Informações Gerais

A | A

1 - O que é um grupo de consórcio?

Grupo de consórcio é a união de participantes com o objetivo de possibilitar a cada um, através da contribuição de todos, o recebimento de crédito para aquisição de um bem ou de um serviço (ou conjunto de bens ou de serviços), de acordo com a modalidade de consórcio subscrito.


2 - O que é uma cota?

Cota é o número da identificação com o qual o consorciado participa no seu grupo e concorre aos sorteios  nas assembléias mensais

07.JPG

 

 

3 - O que é um consorciado?

É aquele que subscreveu uma cota e efetivamente participa de um grupo constituído.


4 - O que é um consorciado Ativo?

É o consorciado que mantém obrigações para com o grupo, inclusive aquele que antecipou todas as
prestações, mas ainda não foi contemplado.


5 - O que é um consorciado excluído?

É o consorciado não contemplado que solicita formalmente o seu afastamento do grupo ou que, por deixar
de pagar duas ou mais prestações consecutivas ou alternadas ou ainda de montante equivalente, tem a sua
cota cancelada pela Administradora, independentemente de notificação judicial ou extrajudicial.


6 - O que é fundo comum?

São os recursos do grupo destinados à atribuição de crédito aos consorciados contemplados para aquisição
do bem e à restituição dos valores a que tem direito os consorciados excluídos dos respectivos grupos.


7 - Posso mudar meu bem objeto durante o plano?

Sim, em uma única oportunidade, após ter pago 20% do plano. Neste caso,  o novo bem  escolhido deverá fazer
parte da composição do grupo e o seu valor deverá estar dentro dos limites do grupo.  

 

8 - Posso transferir minha cota?

Sim. O CONSORCIADO poderá a qualquer tempo transferir a cota à terceiro, mediante a prévia anuência expressa da ADMINISTRADORA e, em caso de cota contemplada, mediante a análise e  aprovação da situação creditícia do pretendente cessionário e das  garantias exigidas.

 

Algumas questões importantes sobre o consórcio!

 Se eu deixar um grupo de consórcio, o que acontece?

Primeiramente, é importante entender que deixar um grupo de consórcio implica em consequências para você, para o grupo e para a administradora. Por esse motivo, a decisão deve ser bem pensada e tomada apenas se não for possível seguir por outro caminho.

Você pode, por exemplo, negociar com sua empresa uma alteração no valor do crédito, para mais ou para menos, para que ele atenda aos seus novos objetivos e/ou condições. Você também pode transferir o seu contrato de consórcio

Como é feita a devolução 

Ao consorciado que deixa um grupo de consórcio serão devolvidas as quantias pagas referentes ao fundo comum (que é o valor destinado à compra do bem ou contratação do serviço) corrigido na data da contemplação. 

Não serão restituídos valores pagos referentes à taxa de administração e fundo de reserva e/ou seguros, se contratados, e é possível ainda que seja aplicada uma cláusula penal por quebra do contrato. Por isso, antes de tomar qualquer decisão, confira as condições estabelecidas em seu contrato de adesão.

A forma de devolução vai depender do período em que foi constituído o grupo, se antes ou depois da entrada em vigor da Lei nº 11.795, a Lei dos Consórcios, em 06 de fevereiro de 2009:

  • Grupos constituídos a partir de 06 de fevereiro de 2009: o consorciado excluído continuará participando dos sorteios e terá seus valores devolvidos ao ser contemplado.
  • Grupos constituídos até 05 de fevereiro de 2009: a restituição será realizada somente no final no grupo. Para estes grupos, ainda são devolvidas as quantias proporcionais ao fundo de reserva pago.

Essas regras são determinadas para que os demais integrantes do grupo não sejam prejudicados. Vale lembrar que consórcio é autofinanciamento e que tanto contemplações quanto restituições dependem dos valores arrecadados pelos participantes e disponíveis no caixa do grupo.

Formas de deixar um grupo 

Existem duas formas de deixar o grupo de consórcio. A primeira delas – e a recomendada – é avisando a administradora da sua decisão. A segunda é deixando de pagar as prestações. Mas vale destacar que deixar de pagar as parcelas tem uma grande desvantagem: você deixará de participar dos sorteios até ser excluído do grupo.

São chamados de “excluídos” todos os consorciados que deixam de participar de um grupo de consórcio. Ao informar a administradora, você será excluído rapidamente e continuará participando dos sorteios para restituição dos valores ao qual você tem direito. Já ao deixar de pagar prestações, você será considerado inadimplente por um período, deixando de participar dos sorteios até que seja cumprido o prazo determinado em contrato para que você se torne um excluído.

2 – Eu posso adquirir outro bem diferente do que está em meu contrato?

Uma das vantagens do Sistema de Consórcios e do Consórcio Canopus é a liberdade de escolha do consorciado. Ao ser contemplado, você poderá escolher qualquer fornecedor e bem que desejar, desde que ele pertença à categoria referenciada no contrato. Assim, se a categoria de referência for veículos automotores, você deverá adquirir um veículo, mas poderá escolher qualquer tipo, marca, modelo e fornecedor que desejar!

3 – Ao ser contemplado, você deixa de pagar as prestações.

Você deverá pagar as prestações do seu consórcio até o fim do grupo, exceto em caso de quitação antecipada ou contemplação por lance quitativo. O fato de estar contemplado não exime o consumidor de cumprir com os compromissos financeiros, pois o grupo precisa do seu pagamento para continuar contemplando os demais integrantes. Se te oferecerem um plano cujo pagamento se encerra na contemplação, desconfie, pois não se trata de consórcio.

4 – Quem pode administrar um consórcio?

O consórcio é uma modalidade de acesso ao crédito fiscalizada e regulamentada pelo Banco Central do Brasil, e as empresas precisam de autorização para atuar. Para fazer um negócio seguro e investir o seu dinheiro com tranquilidade, escolha uma administradora autorizada.  Você pode conferir a relação completa no site do Banco Central ou buscar entre as empresas associadas à ABAC.

5 – É preciso comprovar renda ou apresentar garantias?

A administradora de consórcios precisa se certificar que o consumidor será capaz de cumprir com seus compromissos com o grupo. Afinal, consórcio é uma forma de autofinanciamento no qual pessoas com o mesmo objetivo contribuem mensalmente para formar um fundo comum e permitir que um ou mais integrantes sejam contemplados com o crédito desejado. Se os integrantes deixam de contribuir, não é possível realizar as contemplações. Da mesma forma, as garantias são importantes, pois asseguram que, mesmo após a contemplação, o consorciado continuará cumprindo seus compromissos. Confira no contrato quais são as garantias exigidas pela administradora de consórcios de sua preferência.

6 – Quando você será contemplado.

Como a principal forma de contemplação no consórcio é o sorteio, não é possível prever quando você será contemplado, podendo ocorrer do primeiro ao último mês do grupo. Você pode aumentar as suas chances e tentar antecipar a contemplação por meio da oferta de lances, que nada mais é do que a antecipação de prestações. Mas para isso, seu lance precisa ser o vencedor. Logo, não acredite em promessas de contemplação.